quinta-feira, junho 30, 2005

"Noites à Direita" no "Diário de Notícias"

"Está a chegar o tempo de uma direita que não se revê em velhos costumes e bandeiras ultrapassadas" - é, por isso, tempo de repensá-la. Este é o mote que preside às "Noites à Direita. Projecto Liberal", uma série de conferências que começa no próximo dia 5 de Julho, e que pretende lançar à sociedade e aos partidos o desafio de um pensamento mais liberal. Na política, na sociedade, na economia, nos costumes.

"Queremos discutir uma direita mais baseada na liberdade e na responsabilidade de escolha do indivíduo, humanista, respeitadora do direito à diferença, aberta à iniciativa privada", afirmou ao DN o gestor Leonardo Mathias, um dos promotores da iniciativa. Que tem na origem um grupo que reúne nomes como António Pires de Lima (deputado e ex-vice-presidente do CDS), Paulo Pinto Mascarenhas (assessor do CDS), Luciano Amaral (professor universitário), Pedro Lomba (advogado), Rui Ramos (professor universitário) e Filipa Correia Pinto (advogada). As origens são diversas, o objectivo é comum: romper com posições dogmáticas e afirmar uma direita liberal, esperando que a discussão se estenda para lá dos debates. Leia-se, para os partidos da direita. Face à evolução da sociedade, "a direita dos últimos 30 anos pode ou não espelhar-se nos próximos 20?", questiona Leonardo Mathias, sublinhando que o ideal seria que os partidos incorporassem esta reflexão, "validando" ou não as ideias em debate.

O "movimento" agora lançado assume-se como "apartidário", mas também Pires de Lima refere que gostaria de ver algum reflexo desta discussão nos partidos. "Há que aproveitar este tempo em que a direita - em sentido lato - vai estar na oposição para repensar um projecto", afirmou ao DN, acrescentando que "o que se pretende é abrir a direita a um discurso mais liberal" de forma a que possa apresentar-se no futuro com propostas "mais claras, mais reformistas". Para não repetir, diz o gestor e deputado do CDS, a "oportunidade desperdiçada" que foram os últimos três anos no poder. Uma experiência que qualifica como "frustrante" ao nível da capacidade de "influência na mudança de mentalidades e de criação de um projecto" para o País.

Como ponto de partida, o grupo lança para a discussão o princípio essencial do liberalismo - a liberdade de escolha. "Está a chegar o tempo de uma direita que defende que a interferência do Estado na esfera privada do cidadão deve ficar circunscrita ao mínimo indispensável", diz o "manifesto" das "Noites à Direita" (publicado em www.direitaliberal.blogspot.com). Está a chegar o tempo de se discutir a liberdade de escolha "na segurança social, na saúde, no ensino, na economia, na justiça", especifica Leonardo Mathias.

Com periodicidade mensal, o ciclo de debates inicia-se a 5 de Julho, no Café Nicola, em Lisboa, com Vicente Jorge Silva e Pires de Lima a debater "A direita e a liberdade", seguindo-se um debate moderado por Miguel Coutinho, director do DN. Seguem-se questões como a direita e a cultura, a educação, a economia ou os costumes, num programa que abrangerá temas da actualidade. O ciclo começa na capital, mas estender-se-á também ao Porto. O "movimento" deverá, aliás, vir a incluir personalidades ligadas à Invicta.

1 Comments:

Blogger Mario Candido said...

Caríssimos, foi com enorme prazer que ontem durante um voo da Portugália de Madrid para Lisboa que no Jornal de Noticias vi publicada a notícia da realização do evento "Noites à Direita - Projecto Liberal". Duas considerações.

A primeira felicitar os promotores, bem como ou locutores e intervenientes. A segunda que finalmente que surge alguém que tenta repensar os dois conceitos: a Direita e o Liberalismo.

Espero que as minhas participações neste blog sejam contributivas nalgum sentido. Tentarei contribuindo em termos de opinião através do blog mas também presencialmente nos eventos que entretanto forem promovidos.

Sem mais me despeço deixando recomendações e felicidades.

Justiça - Liberdade - Opção

2:11 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home